Primeiros acidentes aéreos no Brasil

Esta é uma lista parcial dos primeiros acidentes aéreos envolvendo aeronaves comerciais no Brasil.

3 de dezembro de 1928
Dornier Do J, similar ao aparelho acidentado
Queda do Hidroavião Santos Dumont. Um Dornier Do J do Syndicato Condor cai nas águas da Baía de Guanabara. Esse acidente ocorreu durante as comemorações do retorno de Alberto Santos Dumont ao Brasil. Entre os mortos, estava o médico Amaury de Medeiros. Esse foi o primeiro acidente da aviação comercial do Brasil, 
embora a mesma não estivesse operando comercialmente naquele dia.

7 de novembro de 1930
Um hidroavião Junkers Junkers G 24, batizado como "Potyguar" da empresa aérea Syndicato Condor acidentou-se no mar, a 500 metros da costa, defronte ao bairro Icapara, no município de Iguape, São Paulo. A aeronave, de prefixo P-BAHA, transportava seis passageiros e três tripulantes. Das nove pessoas abordo, somente houve uma vítima fatal, o coronel Attila Gastão José de Campos Salvaterra.

25 de setembro de 1932
Sikorsky S-38 da Panair do Brasil similar ao avião acidentado.
Três homens partidários da Revolução Constitucionalista de 1932 roubam o Sikorsky S-38 P-BDAD Pernambuco estacionado nas oficinas da Panair do Brasil na Ilha dos Ferreiros, no Rio de Janeiro. Levando consigo o vigia da aeronave, tentam alcançar São Paulo mas caem nas proximidades de São João do Meriti, Rio de Janeiro. Não houve sobreviventes.
Esse seria o primeiro sequestro de aeronave comercial de matrícula brasileira.

15 de agosto de 1938
O Junkers Ju 52 Anhangá (prefixo PP-CAT) do Syndicato Condor cai na Baia de Guanabara matando todos os 9 ocupantes a bordo.

13 de janeiro de 1939
 O Junkers Ju 52 Marimbá (PP-CAY) da Syndicato Condor
Colisão do Junkers Ju 52 Marimbá (prefixo PP-CAY) do Syndicato Condor com a Serra do Sambê em Rio Bonito. O avião, que fazia o percurso final do voo Recife - Rio, com escala em Vitória. O acidente matou todos os 9 ocupantes a bordo (5 passageiros e 4 tripulantes). Entre os mortos, o comandante Severiano Primo da Fonseca Lins , primeiro piloto brasileiro de aviação comercial.

13 de agosto de 1939
Aeronave similar ao avião acidentado.
Queda do Hidroavião Baby Clipper NC 16933. Um hidroavião Sikorsky S-43 da Pan American Airways, prefixo NC16933, cai na Baía de Guanabara próximo da Ilhas das Cobras, Rio de Janeiro após iniciar procedimento de pouso. Das 16 pessoas a bordo, somente 2 sobreviveram.
Esse seria o primeiro acidente de uma aeronave da Pan Am no Brasil.

8 de novembro de 1940
Desastre aéreo da Enseada de Botafogo. Colisão aérea entre um Junkers Ju 52 da Vasp (PP-SPF) que acabara de decolar do aeroporto Santos Dumont e um De Havilland Dragon Rapide argentino que iria pousar no Fluminense Yacht Club (hoje Iate Clube do Rio).
Sem sobreviventes.

27 de agosto de 1943
Aeronave Junkers Ju 52 em foto dos anos 1930, similar ao avião acidentado.
Um Junkers Ju 52 da Vasp, (prefixo PP-SPD, batizado Cidade de São Paulo) bateu antes da pista do aeroporto Santos Dumont. Das 18 pessoas a bordo, faleceram 15, entre elas o jornalista Cásper Líbero, o arquiteto e urbanista Attilio Corrêa Lima e o arcebispo de São Paulo D. José Gaspar d'Afonseca e Silva.

23 de dezembro de 1946
Avro 685 York da Air Charter, similar ao avião destruído.
Queda do Avro York LV-XIG. Queda do Avro York da Flota Aérea Mercante Argentina. A aeronave prefixo LV-XIG caiu nas proximidades da Floresta da Tijuca matando 20 dos seus 21 ocupantes.

Veja lista completa em:
https://pt.wikipedia.org/wiki/Lista_de_acidentes_a%C3%A9reos#1919

Maiores acidentes aéreos do Brasil

Os acidentes aéreos mais mortais no Brasil
(até janeiro de 2017)


228 vítimas fatais
Uma foto do Airbus  A330 envolvido no acidente

1 de junho 2009 - Um Airbus A330, cumprindo o voo Air France 447, com 228 pessoas a bordo sumiu dos radares no Atlântico próximo ao Brasil. Apenas 51 corpos foram encontrados e identificados. O voo saiu do aeroporto do Galeão no Rio de Janeiro rumo a Paris. Novos destroços do Avião e corpos foram descobertos a quase 4 km de profundidade em abril de 2011.

199 vítimas fatais

Memorial do acidente TAM 3054, Aeroprto de Congonhas 

17 de julho - Um 
Airbus A320 operado pela TAM, voo TAM 3054, com 187 pessoas a bordo, derrapa e sai da pista recém-reaberta do Aeroporto de Congonhas após pousar, em seguida sai do aeroporto e atravessa a avenida Washington Luís, colide com um prédio da TAM Express e explode em seguida. Morreram, além das pessoas no avião, 11 pessoas que estavam no prédio da TAM Express e 1 taxista que estava abastecendo seu carro no posto de gasolina ao lado que explodiu, resultando em 199 vítimas fatais. É o segundo maior acidente aéreo do Brasil em número de vítimas.

154 vítimas fatais

Animação da colisão Boing GOL 1907 e Embraer Legacy 600

29 de setembro de 2006 - o maior acidente aéreo do País até então mata as 154 pessoas que estavam a bordo do voo 1907 da Gol, depois de uma colisão com um jato executivo Embraer Legacy 600.

137 vítimas fatais

Boeing 727 da VASP, similar ao envolvido no acidente

8 de junho de 1982 - um Boeing 727 da Vasp bate em uma colina, pouco antes da aterrissagem em Fortaleza, no Ceará, e deixa 137 mortos. Na época, foi o maior desastre aéreo da aviação nacional.

99 vítimas fatais
Aeronave PT-MRK em uma foto tirada meses antes do acidente

31 de outubro de 1996 - Fokker 100 da TAM cai em uma área residencial perto do Aeroporto de Congonhas e deixa 99 mortos, o motivo, falha no reversor (sistema de freio que só é acionado na hora do pouso).

61 vítimas fatais
Reparem que os jornais da época relatavam 67 mortos

25 de fevereiro - Um DC-3 da Real Transportes Aéreos, que fazia o Voo 751 entre Vitória e o Rio de Janeiro (fazendo escala em Campos) chegando ao Rio de Janeiro com 26 pessoas a bordo chocou-se em voo contra um DC-6 da US Navy, quando sobrevoavam o aeroporto Santos Dumont. O DC-6 era proveniente de Buenos Aires, trazia a bordo 38 pessoas, entre elas 19 músicos que se apresentariam para o Presidente Eisenhower em visita ao Brasil. Ambas as aeronaves caíram na Baía de Guanabara, 3 pessoas sobreviveram.

54 vítimas fatais
Boeing 727 da Transbrasil, similar ao avião destruído

13 de abril de 1980 - um Boeing 727 da companhia Transbrasil bate no Morro da Virgínia (32 quilômetros do Aeroporto de Florianópolis) durante a aproximação para o pouso no Aeroporto Hercilio Luz em Santa Catarina, e mata 54 pessoas.

54 vítimas fatais
Convair 340 da KLM similar ao avião destruído

24 de junho de 1960 - O Voo 435 da REAL Transportes Aéreos decolou do Aeroporto da Pampulha em Belo Horizonte com destino ao Aeroporto Santos Dummont, no Rio de Janeiro, e transportava 5 tripulantes e 49 passageiros.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...