Raças de cães brasileiras

Raças de cães originárias do Brasil
A mais conhecida raça de cães do Brasil é sem dúvida o Fila brasileiro, no entanto há mais algumas raças de que precisa conhecer, algumas reconhecidas nacionalmente e/ou internacionalmente outras apenas conhecidas no "Kennel Clube de Viralatas".
Comente e compartilha com seus amigos.

Fila brasileiro
Fila brasileiro é uma raça de cão de grande a gigante porte desenvolvida no Brasil, e a primeira raça brasileira a ser reconhecida internacionalmente. O fila brasileiro é utilizado como cão de guarda.
A origem deste canino está atrelada à colonização do país, quando os europeus trouxeram para cá os seus cães de trabalho.
De vários cruzamentos entre raças do tipo molosso, surgiu um cão que herdou a grande e forte estrutura óssea dos mastiffs ingleses, a pele solta e as orelhas baixas dos bloodhounds e a resistência dos antigos buldogues. O fila brasileiro é ainda considerado um personagem anônimo da História do Brasil desde os tempos do descobrimento, quando ajudou os colonizadores na conquista do território, protegendo as comitivas dos Bandeirantes de ataques de nativos e onças ou suçuaranas; e até mesmo sendo usado pelos colonizadores para recapturar escravos fugitivos.
Saiba mais sobre o Fila brasileiro, leia o artigo completo AQUI.

Rastreador brasileiro

O Rastreador brasileiro é uma raça de cães relativamente rara, utilizada para caça. Foi a segunda raça canina brasileira a obter reconhecimento internacional pela FCI. Porém, em 1967, foi declarada oficialmente extinta para a cinofilia organizada, perdendo assim o reconhecimento oficial internacional. Apesar disto, ainda há cães remanescentes da criação organizada desta raça espalhados por diversos estados do Brasil, principalmente na área rural. Mas a raça ainda corre sério risco de extinção real.
Outros nomes: Urrador, Onceiro, Pantaneiro, Rastejador Brasileiro, Urrador Americano, Americano.
Saiba mais sobre o Rastreador brasileiro AQUI.

Dogue brasileiro
Dogue brasileiro é uma raça de cão criada no Brasil especificamente para a guarda. Surgiu no fim da década de 1970 à partir do cruzamento entre Bull terrier e Boxer. Inicialmente nomeada como Bull boxer (bull terrier + boxer), o seu criador, Pedro Ribeiro Dantas, deu novo nome à raça para explicitar de que se trata de um descendente de molosso (Dogue) e a sua nacionalidade brasileira.
Saiba mais sobre o Dogue brasileiro AQUI.

Boca-preta sertanejo
Cão Sertanejo também denominado Boca Preta Sertanejo, entre outros nomes, é uma raça canina originária da região nordeste do Brasil, sendo um patrimônio histórico-cultural da região, parte integrante da memória popular, principalmente dos homens do campo ligados as atividades de caça de subsistência, dos vaqueiros e até de pequenos agricultores. É um animal rústico adaptado ao clima, fauna, flora e solos do Sertão da região Nordeste havendo em várias tonalidades de cores.
Outros nomes: Boca preta, Pé-Seco, Pé-Duro, Cachorro de Vaqueiro, Orelhudo, Cachorro de Interior, Cachorro canindé, Cachorro de Roça.
Saiba mais sobre o Boca-preta sertanejo AQUI.

Terrier brasileiro
Terrier brasileiro também conhecida como Fox paulistinha é uma raça canina oriunda do Brasil, do tipo terrier de porte médio para pequeno. De acordo com algumas teorias, estes caninos seriam descendentes dos jack russells, levados ao país sul-americano no século XIX, para viverem junto às famílias em fazendas; segundo outras, eles teriam como ancestrais os fox terriers, levados à nação brasileira pelos holandeses e pelos portugueses no início da colonização.
Saiba mais sobre o Terrier brasileiro AQUI.

Griffon barbudo
O griffon barbudo é uma raça de cão brasileira que atualmente corre sério risco de extinção, possui uma versão menor conhecida por barbudinho. Ainda não é reconhecida por nenhuma entidade cinófila devido à falta de um criador interessado em organizar a criação em busca do desenvolvimento e reconhecimento desta raça que é um patrimônio genético brasileiro. A maioria dos cães desta raça pertencem a pessoas desligadas do mundo cinófilo, que a utilizam para companhia, pastoreio de gado e ovelhas e principalmente para a caça de susbsistência.
Outros nomes: Barbudo, Barbudinho, Barbudo caçador, Barbudo gaúcho, Barba de, Arame, Barbicha, Grifon, Griffon gaúcho, Javalizeiro, Capivareiro, Uruguaio.
Saiba mais sobre o Griffon barbudo AQUI.

Podengo crioulo
O podengo crioulo é uma raça de cão originária do Brasil, seu nome significa "cão de caça a coelhos" (significado de pondengo) e "descendente de europeus nascidos em colônia de ultramar", e "negro nascido na América" (significados de crioulo). Apesar de ainda não ser reconhecida oficialmente pela Confederação Brasileira de Cinofilia, está espalhada por todo o país, em cada região é chamada de maneira diferente, na região nordeste prevalece o nome pé duro, entre algumas tribos indígenas sempre foi conhecido como aracambé, e a sua variedade pequena, por ser muito comum em Minas Gerais, é conhecida como terrier de minas (apesar de não ser um terrier), devido às suas excepcionais qualidades na caça também é conhecido como coelheiro, tatuzeiro, paqueiro e rateiro, devido às suas grandes orelhas também é chamado de orelhudo, e assim era chamado pelos quilombolas.
Outros nomes: Podengo Brasileiro, Arambaré, Aracambé, Pé Duro, Orelhudo, Coelheiro, Paqueiro, Tatuzeiro, Rateiro, Terrier de Minas, Terrier Mineiro.
Saiba mais sobre o Podengo crioulo AQUI.

Buldogue campeiro
O buldogue campeiro (também bulldog campeiro) é uma raça de cães brasileira que descende do antigo buldogue inglês(raça já extinta). O buldogue campeiro tornou-se um cão de trabalho adaptado às condições regionais. Foi selecionado na lida com o gado por peões nas regiões sul e centro-oste do Brasil.
Outros nomes: Bordoga, Burdogue, Buldogue pampeano, Campeiro.
Saiba mais sobre o Buldogue campeiro AQUI.

Buldogue serrano
O buldogue serrano é uma raça de cão brasileira, apto para a guarda e em especial para o trabalho com o gado, já é reconhecida pela Confederação Brasileira de Cinofilia, e agora busca reconhecimento internacional junto à FCI.
A História desta raça confunde-se com a História da raça bulldog campeiro, a versão oficial e aceita pela Confederação Brasileira de Cinofilia, diz que o buldogue serrano sempre foi, apesar de ter ancestrais em comum com o bulldog campeiro, uma outra raça, que teria se originado de cães do tipo buldogue, trazidos por imigrantes europeus ao sul do Brasil a partir do século XIX, vários povos, incentivados pelo governo brasileiro, imigraram para o Brasil. No sul do brasil em maioria foram alemães, italianos e poloneses, estes imigrantes teriam trazido consigo cães do tipo buldogue, que nesta época eram muito comuns na Europa.
Outros nomes: Bordoga, Burdogue, Buldogue pampeano, Serrano.
Saiba mais sobre o Buldogue serrano AQUI.

Pastor-da-mantiqueira
O cão-pastor-da-mantiqueira é uma raça antiga de cães que teve origem na Serra da Mantiqueira, na Região Sudeste do Brasil.
Ainda não são conclusivas as suas origens, mas acredita-se que descendam dos antigos cães que tínhamos no Brasil que eram chamados de "policiais" e que, até hoje, herdam este nome. Pela aparência e aptidão para pastoreio do pastor-mantiqueira, provavelmente descendem do mesmo tronco canino das raças pastor alemão, pastor belga, pastor branco suíço, pastor holandês e pastor garafiano. Seus ascendentes teriam chegado à Serra da Mantiqueira e nesta região teriam sido selecionados na lida diária pelos peões e pelos tropeiros.
Outros nomes: Pastor da mantiqueira, Policial, Pastorzinho caipira, Pastor brasileiro, Mantiqueira.
Saiba mais sobre o Pastor-da-mantiqueira AQUI.

Outras raças de cães brasileiras:
Braco de japma; Bull-mastiff brasileiro; Bullbras; Galgo da campanha; Hound nacional; Kitler; Ovelheiro gaúcho; Veadeiro catarinense; Veadeiro nacional; Veadeiro pampeano; Veadeiro paulista.

Fonte:

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...